Uma Palavra Tua - Elvira Lindo

24 março 2010

Editora: Presença
Páginas: 192
Categoria: Romance

"Galardoado com o Prémio Biblioteca Breve 2005, Uma Palavra Tua traz-nos as histórias de vida de Rosário e Milagros, duas mulheres desajustadas, dois percursos existenciais que se cruzam nas ilusões e realidades que dão forma ao medo de não merecerem ser felizes. Uma amizade feita de encontros e desencontros, de solidariedade e de influências mútuas entre duas varredoras de rua madrilenas, duas pessoas comuns, com vidas comuns que escondem uma natureza indomitável, grandiosa. Um romance arrebatador, irónico, que adquire a profundidade da nobreza humana de uma tragédia antiga no mundo contemporâneo."

Por vezes são os pequenos livros que nos surpreendem pelo grande conteúdo literário que as suas parcas páginas revelam. Foi o caso deste livro de Elvira Lindo.

Não conhecia a autora e entrei na leitura sem expectativas nenhumas e até sem prestar grande atenção à sinopse. Só depois de terminar a leitura do primeiro capítulo é que senti necessidade de voltar a ler a sinopse “com olhos de ver”, depois de já ter provado um bocadinho da escrita, que me surpreendeu logo e que me apanhou até um bocadinho desprevenida.

Logo às primeiras páginas percebi que se tratava de um livro profundo e intimista, não para devorar, mas para ir degustando. E assim fui avançando devagarinho na leitura e apreciando o tom deste relato acima de tudo humano, por vezes cru, outras vezes sensível, mas muito sincero e aberto, que me faz sentir próxima de Rosário em vários momentos das suas reflexões. São reflexões humanas, muitas vezes pouco bonitas ou politicamente correctas, mas sentidas, irónicas, inquietas e até mordazes.

Não há aqui personagens perfeitas, nem histórias cor-de-rosa, há personagens humanas e por isso mesmo marcantes, assim como marcante é a escrita, mas essa sim, a raiar a perfeição.

Rosário e Milagros, pessoas a quem provavelmente não lançaríamos um segundo olhar se nos cruzássemos com elas na rua, mas cujas vidas aparentemente banais escondem uma teia de sentimentos (e tragédias) muito mais rica do que seria de esperar.

Não é de todo inocente o facto da história estar centrada nas duas varredoras de rua… Pessoas quase invisíveis, mas cheias de emoções e cuja história nos faz reflectir sobre uma data de conceitos e preconceitos nossos e da própria sociedade que nos rodeia.

“Deveríamos ver as pessoas quando elas acham que não estamos a olhar para elas. Eu olho de modo demasiado violento, olho de uma maneira que fere, que provoca mal-estar nos outros, tensão, olho sem poder evitar o constante juízo de valor. Não sei se nasci assim ou se me transformaram. Mas quem sou eu para olhar desta maneira?” (p.187)

Gostei mesmo muito e este tesourinho literário já foi adaptado ao cinema em Espanha...

6 comentários:

tonsdeazul disse...

Com esta tua opinião deixaste-me com bastante curiosidade em conhecer a escrita desta autora. Ainda para mais já me tinha apaixonado pela capa! :)
Um livro a considerar, sem dúvida, numa próxima ida à livraria!
Boas leituras!

Lia disse...

Gostei da história . Fiquei curiosa :) Beijinhos

Devorador de Livros disse...

Gostei muito ler a tua opinião, deixou-me curioso e com vontade de o ler!
Um abraço :)

P.S. - Estás a gostar do livro que estás de momento a ler?

Paula disse...

Já estava de olho neste livrinho. A tua opinião aguçou-me ainda mais a curiosidade :)
Um abraço

Lígia disse...

Tonsdeazul,
Também gostei imenso da capa e é muito adequada ao conteúdo...
Eu não conhecia a autora e gostei imenso... uma voz original e inteligente, em que a simplicidade da escrita e da história é apenas aparente. Recomendo :)

Lia,
Como disse acima, é um livro bonito e inteligente e a história, aparentemente simples, tem muito conteúdo. Vale a pena :)

Devorador de Livros,
Obrigada pela visita! É realmente um pequeno livro que vale a pena ler.
Quanto ao "Provas Manipuladas", acabei esta noite de lê-lo e gostei. Nunca tinha lido Donna Leon e foi uma boa estreia. Hoje ou amanhã já coloco a minha opinião :)

Paula,
Se estavas de olho, avança que vale a pena. Este livrinho foi uma agradável supresa. Eu pensava que ia ser daqueles leves para devorar num ápice e logo no primeiro capítulo tornou-se óbvio que é um livro para apreciar devidamente, porque a escrita assim o pede e o merece ;)

Boa semana para todos!

Fátima disse...

Comprei o livro porque a capa chamou-me a atenção e também porque, de vez em quando, gosto de ler autores dos quais não conheço nada.
Foi uma boa surpresa a sua leitura! li devagar porque o que está escrito carece de uma reflexão cuidada e a forma de escrever é muito agradável para um tema tão difícil.
a prova de que o livro me tocou é que dei por mim a dar os bons dias ao varredor da minha rua.

Enviar um comentário

Blog contents © BiblioMigalhas 2010. Blogger Theme by Nymphont.