Uma Casa de Família, Natasha Solomons

05 março 2013

Na primavera de 1938, a ameaça nazi paira sobre a Europa.
Em Viena, a família Landau vê desaparecer muitos dos seus amigos e teme pela sua segurança. Decidem fugir do país mas não poderão partir juntos. Elise, a filha mais nova, é enviada para Inglaterra, onde a espera um emprego como criada de uma família aristocrática. É a única forma de garantir a sua segurança. Para trás deixa uma vida privilegiada.
Em Tyneford, ela tenta encontrar o seu lugar na rígida hierarquia da casa. É agora uma das criadas, mas nunca antes trabalhou. Tem a educação e os hábitos da classe alta, mas não pertence à aristocracia. Enquanto areia as pratas e prepara as lareiras, usa as magníficas pérolas da mãe por baixo do uniforme. Sabe que deve limitar-se a servir, mas não consegue evitar o escândalo ao dançar com Kit, o filho do dono da casa. Juntos vão desafiar as convenções da severa aristocracia inglesa numa história de amor que tocará todos os que os rodeiam.
Em Tyneford, ela vai aprender que é possível ser mais do que uma pessoa. Viver mais do que uma vida. Amar mais do que uma vez.
Este livro anuncia logo na capa que é um romance para todos os fãs de "Downton Abbey" e contrariamente ao esperado isso deixou-me de pé atrás. Sou fã da série desde a primeira temporada e estava com receio de que esta história não lhe chegasse nem aos calcanhares, mas fui surpreendida.
Este livro dava, por si só, uma bela minissérie, com um cenário deslumbrante e personagens cativantes, num enredo que decorre numa das épocas da História Mundial que considero mais interessantes.
A escrita de Natasha Solomons prende-nos logo no início e torna-se inevitável acompanharmos Elise na sua longa viagem não só física, mas também psicológica. Vemos em primeira mão Elise crescer, mudar e deixar-se moldar, abrindo-se ao amor, à amizade e ao amadurecimento a que a guerra, por diversas circunstâncias, a obriga.
Tive pena que a história acabasse tão depressa e que tenha havido um salto temporal no final muito repentino que me deixou algumas questões quanto à evolução de vários aspetos da história. Queria saber mais e estar mais algum tempo a acompanhar aquelas personagens. Queria também o pós-guerra... Mas foi bom conhecer Tyneford, as suas gentes e o seu destino.
É difícil falar deste livro sem revelar muito do enredo e por isso vou limitar-me a dizer que os fãs da série não se sentirão defraudados e, apesar das devidas diferenças, esta é uma bela história de época que vale a pena ler.

5 comentários:

Mira, a escriba disse...

Uhh óptimo comentário!
Deixaste-me mesmo curiosa com este livro. Mais um para a wishlist :P

Beijinhos e boas leituras!

Jojo disse...

Adoro Downton e estava de pé atrás relativamente a este livro mas mudei de ideias. Obrigada Lígia:)

Lígia disse...

Obrigada, Mira :)
O livrinho merece estar na wishlist.
Beijinho e boas leituras!

Pois, Jojo
Sei bem que gostas da série tanto ou ainda mais do que eu. Uma coisa que me ocorreu durante a leitura é que é uma bela história para entreter os fãs enquanto não surgem novos episódios da série ;)
Beijinho e boas leituras!

Guerreiro disse...

Eu nunca vi a série, portanto... também a capa não me suscita a curiosidade.... acho que, apesar da tua excelente opinião, que muito me deu prazer ler, não é o livro para mim lol ;o)
Ainda bem que este livro te cativou e te deu prazer à leitura que bem precisavas.
Beijinhos!!

Lígia disse...

Pois, Guerreiro,
Pelo que conheço dos teus gostos literários, não me parece que seja um livro para ti ;)
Beijinho!

Enviar um comentário

Blog contents © BiblioMigalhas 2010. Blogger Theme by Nymphont.