Branco, Rosie Thomas

02 janeiro 2009

Editora: Saída de Emergência
Páginas: 320
Categoria: Romance
Excerto
"Dois homens que enfrentam os seus demónios e uma mulher que persegue o seu próprio sonho. Para Sam MacGrath um encontro fugaz com uma jovem num voo turbulento, é o suficiente para lhe mudar a vida. Loucamente atraído por ela, segue o seu impulso e jura segui-la até ao Nepal. A jovem Finch Buchanan ingressa numa expedição aos Himalaias como médica, mas quando chega, reencontra um homem que nunca conseguiu esquecer. Al Hood fez uma promessa à filha: Se conquistar o pico desta montanha, deixará a escalada para sempre. O Evereste eleva-se sobre o grupo, lindo e silencioso. Contra as ameaças do clima e da altitude, ergue-se a paixão e a força de vontade. As relações intensas entre Finch, Al e Sam, começam a desenrolar-se... Perante tamanho desafio, as consequências podem ser trágicas."
Confesso que comecei a ler este livro com expectativas elevadas. Primeiro, porque já ouvira maravilhas sobre a autora, mas também porque a sinopse me pareceu logo cativante.
Logo nos primeiros capítulos, embirrei com os nomes das personagens... Para mim Finch seria nome de homem e Alyn de mulher, mas era exactamente o oposto. "Ora bolas! Queres ver que vou passar o resto do livro a embirrar com os nomes?!", pensei eu. Enganei-me, mais umas páginas e estava completamente embrenhada na história.
Quase se consegue sentir a expectativa das personagens antes da partida, uma vez na escalada, sente-se verdadeiramente o frio e as dificuldades por que cada um passa e é como se estivéssemos no meio daquele grupo de alpinistas.
A meio, apercebi-me qual seria de facto o rumo da história. É nitidamente previsível, mas mesmo assim não fiquei desiludida. Acho que a autora encontrou uma boa forma de descrever o desenrolar dos acontecimentos e até acabou por me surpreender por ir mais além na história das personagens e aprofundar o "pós-escalada".
Quanto a personagens, desde o início fiquei fã do Al, coerente, firme e apaixonado. Achei o Sam e o seu "delírio" muito forçado no início, mas foi melhorando e crescendo ao longo da história, principalmente quando se desenvolve mais a relação dele com o pai. Depois, também temos um grupinho de personagens queridas, como a Suzy e o Dennis, e algumas personagens irritantes, como o Rix...<
Ou seja, uma boa história, com personagens humanas, para o bem e para o mal, numa situação limite e marcante.
Em suma, foi uma boa leitura e uma excelente apresentação a esta autora.

3 comentários:

Miar à chuva disse...

Ainda não li nada desta autora, mas este parece-me ser um bom começo.
Parabéns pelo blog!
Sandra
http://vidasdesfolhadas.blogspot.com/

flicka disse...

Ligia, Ligia! =) Que blog tão bonito! Fiquei tão contente por teres criado este blog e hei-de visitar-te com assiduidade assim como visito o da kittycatss ;-)
Tenho um livro desta autora "Iris & Ruby" que comprei no ano anterior e, até agora, não o peguei... Sabes, dizem que este livro "iris&ruby" é o melhor da autora...
Ainda não li o teu livro "Dezanove Minutos". Não fiques zangada por o estar reter muito tempo? :-/
Um abraço desta bookcrosser!!

Migalhas disse...

Obrigada, meninas!
Ano novo, casinha nova e arrumadinha ;)

Flicka: Foi de andar a espreitar os vossos blogs de leituras que me ficou o "bichinho" :)
Também tenho ali na estante o "Iris e Ruby" e ainda o "Sol da Meia-Noite" à espera de vez.
Não te preocupes com o "19 Minutos", sei que está muito bem entregue!
Beijinhos

Enviar um comentário

Blog contents © BiblioMigalhas 2010. Blogger Theme by Nymphont.