O Longo Caminho de Olga, Yolanda Scheuber

29 agosto 2009

Editora: Série B
Páginas: 248
Categoria: Memórias/Testemunhos

"Desde as terras campestres da Rússia até à inóspita pampa argentina povoada de índios, uma menina de doze anos, abandonada pelos pais, deverá empreender a sua missão mais importante: viver.

A extraordinária vida de Olga começa na faustosa Rússia dos últimos czares Romanov, quando, com somente doze anos, a sua família decide abandonar o seu país, deixando para trás tudo o que tinha, inclusivamente uma das suas irmãs. Começa então uma grande viagem que os levará a Inglaterra e Canadá, antes de chegarem à longínqua e desconhecida Argentina, onde a família se separará definitivamente.
Ali, a pequena Olga começará uma nova vida plena de dificuldades, que enfrentará da melhor maneira possível. Terá de ultrapassar novas separações e notícias infelizes, duas guerras mundiais que a atingirão profundamente, mas também conhecerá o amor e iniciará a sua própria família, reencontrará pessoas que julgara desaparecidas e trabalhará nas suas próprias terras na pampa argentina."

Yolanda Scheuber conta-nos, num relato humano, rico e nostálgico o longo caminho percorrido pela sua avó Olga, tanto física como psicologicamente, desde 1889 a 1982.

A história começa a ser-nos relatada na 1ª pessoa, pela própria Olga, que em conversas com a neta aos domingos lhe vai revelando, no fundo, a longa e dura história da família, que se começou a desmembrar com a partida da Rússia imperial e que apenas parou quando já havia elementos da família na Alemanha, Canadá, Estados Unidos e na Argentina, onde Olga e uma das suas irmãs ficaram.

Ao acompanharmos o relato desta longa e atribulada vida, acompanhamos também os acontecimentos que marcaram os anos mais complicados do século XX e que, tal como no resto do mundo, deixaram a sua marca indelével em Olga, que tinha o coração dividido por todas as partes do mundo onde tinha a família que tanto amava.

No entanto, e apesar de todo o sofrimento, a vida de Olga torna-se afinal um exemplo de fé, de luta e de coragem. São comoventes os relatos das (demoradas) chegadas das cartas com notícias dos familiares. E torna-se impressionante, como no meio de tanta convulsão económica e social, conseguiram sempre manter um contacto mais ou menos regular. Mesmo quando já todos tinham "assentado" e dado origem às suas próprias famílias.

Olga teve uma vida sofrida, desenraizada, mas nunca deixou de sonhar e acima de tudo de acreditar. Gostei particularmente desta passagem:

"Sentia que a minha alma ia onde iam os que eu amava e então compreendi que o tempo e a distância eram somente valores impostos pela própria humanidade e que, ignorando-os, me era permitido ser livre e transladar a minha mente e alma para o lugar que eu propusesse sem que nada nem ninguém mo impedisse." (p.145)

Achei o livro um pouco mais denso do que a sinopse revela, mas é não só riquíssimo em vivências e reflexões sobre os anos mais conturbados do século XX, como também sobre a vida em si.

"Quando nascemos, ninguém nos dá a receita da felicidade. Há milhões de receitas de comidas, de sobremesas, de perfumes, de medicamentos, mas quanto à felicidade, não existe nem existirá nunca uma fórmula mágica que, aplicada a todos por igual, nos dê um resultado exacto. (...)
A felicidade não é uma paragem à qual temos de chegar, uma meta, um horizonte. A felicidade é uma forma de estar na vida. Se a perseguirmos, parece que nunca mais a alcançamos, é como a nossa própria sombra que foge quando vamos atrás dela, mas quando chega, chega sem nos apercebermos e quando menos a esperamos. " (p. 218)

Trata-se de uma história verdadeiramente real e humana, de separação, superação e muita determinação. Uma história singular de vida que, de facto, merecia ser contada e que valeu muito a pena ler.

8 comentários:

flicka disse...

Interessante... Gostei ler as frases transcritas. O livro é teu...? :D
Jokitas

Carla Martins disse...

Nossa, fiquei com muita vontade de ler!!! :)

Beijos!

Julianna Steffens disse...

Achei linda a história, lembrou -me um pouco um livro de autor brasileiro chamado Nur na Escuridão, também muito lindo. Obrigada pela Dica^^

zebra3 disse...

Passa no meu blog, tenho lá um mimo ;) Boas leituras!

Ana disse...

Olá!

Passa pelo meu blogue!

Beijinhos!!!

Marta disse...

Ola

Tenho um selinho no meu blogue para ti.
Beijinho

Migalhas disse...

Flicka,
É uma grande história de vida e bem escrita, mas foi um empréstimo ;)

Carla e Julianna,
Obrigada pela visita :)

zebra3, Ana e Marta,
Obrigada pelo carinho e mimo. Assim que tiver uma aberta, passo por lá para me actualizar e agradecer.
Beijinho a todas!

the-door-to-my-imaginarium disse...

não sei porque quando vi este livro não me entusiasmei mas com a tua opinião sinto que em breve talx o leia :)

Enviar um comentário

Blog contents © BiblioMigalhas 2010. Blogger Theme by Nymphont.