O Segredo dos Médicis, Michael White

30 setembro 2009

Editora: Casa das Letras
Páginas: 272
Categoria: Romance, Thriller

"Na cripta da Capela dos Médicis, em Florença, a paleopatologista Edie Granger e o seu tio, Carlim Mackenzie, estão a examinar os despojos mumificados de uma das famílias mais poderosas da Itália do Renascimento. Os embalsamadores fizeram bem o seu trabalho em termos de aspecto exterior. Mas, debaixo da pele quebradiça, os órgãos encolheram até uma fracção do seu tamanho original, o que significa que é difícil recolher uma amostra utilizável de ADN. Tanto Edie como Mackenzie têm sérias dúvidas quanto à verdadeira identidade de pelo menos dois dos corpos com quinhentos anos. E ninguém consegue explicar a presença de um objecto estranho descoberto alojado junto à coluna vertebral de Cosimo de Médicis. Para Carlim Mackenzie esta é a mais fascinante e a mais perigosa descoberta da sua vida. Para Edie, é o começo de uma procura obsessiva e que põe em risco a sua vida.
Com todas as peripécias espectaculares que fizeram de 'Equinócio' o grande êxito internacional que foi, 'O Segredo dos Médicis' mistura passado e presente, pistas crípticas e uma ameaça constante para dar origem a um romance policial que não deixa de nos prender em momento algum."

Depois de já ter lido "Equinócio", do mesmo autor, há uns largos meses, estava muito curiosa em relação a este livro, até pela mistura de história com aventura.

Muitos têm sido os livros do género editados por cá, principalmente depois do "fenómeno" Dan Brown, mas este autor consegue distinguir-se pela quantidade de informação histórica, ficcionada ou não, que introduz na sua obra.

Mais específico e mais completo que o livro anterior, este envolve mistério, aventura, segredos ocultos e breves "visitas" à Itália Renascentista.

Se, por um lado, me acabei por perder um pouco nas alternâncias geográficas e temporais quando fiz uma pausa na leitura, por outro lado, são essas mesmas alternâncias que nos prendem ao livro e nos ajudam a encaixar as peças até à revelação final.

A fórmula na base do livro não é novidade, mas vale a pena pelo enquadramento histórico de toda esta aventura, sendo de salientar que, no final, o autor apresenta os factos subjacentes à ficção, com os quais podemos aprender algo mais concreto sobre a época e as pessoas mencionadas no livro.

Foi um bom regresso a este género de livros e é um autor que continuarei a manter debaixo de olho.

2 comentários:

Homem do Leme disse...

Aaaaiiiii... vocês só me dão boas ideias de livros e eu que me ando a tentar conter!

Migalhas disse...

Homem do Leme,
Que engraçado teres sido a primeira a comentar este post!
Acredita que estava a escrevê-lo e lembrei-me do teu post sobre o "Equinócio" ;)
Ai que este vício dos livros é tramado, eu que o diga!

Enviar um comentário

Blog contents © BiblioMigalhas 2010. Blogger Theme by Nymphont.