No Teu Deserto, Miguel Sousa Tavares

29 setembro 2009

Editora: Oficina do Livro
Páginas: 128
Categoria: Romance

“Esta história que vos vou contar passou-se há vinte anos. Passou-se comigo há vinte anos e muitas vezes pensei nela, sem nunca a contar a ninguém, guardando-a para mim, para nós que a vivemos. Talvez tivesse medo de estragar a lembrança desses longínquos dias, medo de mover, para melhor expor as coisas, essa fina camada de pó onde repousa, apenas adormecida, a memória dos dias felizes.”

Não sei o que esperava deste livro de Miguel Sousa Tavares, mas sei que esperava mais. Sabia que era um livrinho pequeno, mas contava com mais substância.

É a história de um quase romance, que nem chega a ser concretamente a história de uma viagem ao deserto, mas mais a história de uma viagem à memória do que poderia ter sido.

Temos a história de um homem e uma mulher, cujos caminhos se cruzam e partilham a companhia um do outro durante a viagem ao deserto, voltando a distanciar-se, sem retorno, no regresso à "vida real".

Gosto da escrita de Miguel Sousa Tavares, mas, neste livro, só me começou a querer conquistar quando passamos a ter duas vozes, a do narrador e da sua companheira de viagem. Antes disso, a história pareceu-me um monótono devaneio nostálgico. Com a perspectiva de um e de outro sobre as mesmas situações, tornou-se mais interessante e o próprio livro tornou-se pequeno demais para o que poderia ter sido.

É, então, um livro pequenino, bem escrito, com uma história que daria "pano para mangas", mas que sabe a pouco.

6 comentários:

Paula disse...

Gostei muito deste livro de Miguel Sousa Tavares, muito poético também.
Abraços

Migalhas disse...

Olá, Paula
Obrigada pela visita :)

B. disse...

Concordo cntg quando dizes que o livro podia ter sido melhor explorado. Mas, mesmo deixando muito por dizer, adorei-o!

Tem frases lindas e é muito poético como disse a Paula.

Um optimo livro!

Marta disse...

Ola
Deixo uma das frases que adorei, neste livro.

“Escrever é usar as palavras que se guardaram: se tu falares de mais, já não escreves, porque não te resta nada para dizer.” Pág.100

Beijinho

Migalhas disse...

Olá, meninas
Sim, tem frases bonitas, mas nem por isso o achei muito poético :S
Lá está, expectativas elevadas dão quase sempre mau resultado.
Beijinho

Carla Martins disse...

Não gosto quando um autor não consegue explorar bem o potencial da sua história.

Beijos brasileiros!

Enviar um comentário

Blog contents © BiblioMigalhas 2010. Blogger Theme by Nymphont.