A Cabana, Wm. Paul Young

26 setembro 2009

Editora: Porto Editora
Páginas: 248
Categoria: Romance

Primeiras páginas

"E se Deus marcasse um encontro consigo?

As férias de Mackenzie Allen Philip com a família na floresta do estado de Oregon tornaram-se num pesadelo. Missy, a filha mais nova, foi raptada e, de acordo com as provas encontradas numa cabana abandonada, brutalmente assassinada. Quatro anos mais tarde, Mack, mergulhado numa depressão da qual nunca recuperou, recebe um bilhete, aparentemente escrito por Deus, convidando-o a voltar à malograda cabana. Ainda que confuso, Mack decide regressar à montanha e reviver todo aquele pesadelo. O que ele vai encontrar naquela cabana mudará o seu mundo para sempre."

Começo por dizer que sou muito desconfiada em relação a grandes êxitos de vendas, mas estava de facto curiosa em relação a este livro e quando surgiu a oportunidade de o ler, nem hesitei.

Posso confessar já que fiquei surpreendida por gostar tanto. Apesar de não acreditar em livros que mudam vidas, acredito em histórias que nos marcam e em experiências de leitura que ansiamos por repetir e que nos abrem novas perspectivas. Foi isso que aconteceu com este livro e, ao fechá-lo, dei por mim a sorrir e a pensar já em reler esta história tão bem escrita que dificilmente a esquecerei.

Eis uma história com princípio, meio e fim, bem estruturada e enquadrada pelo prefácio e posfácio, e que nos envolve entusiasticamente num universo de possibilidades.

Desengane-se quem acha que se trata de um livro sobre a morte, o desespero, o crime de que fala a sinopse ou algo negativo. Pelo contrário, é um livro muito positivo, cheio de esperança e luz.

Mas desengane-se também quem acha que é um livro sobre religião. Sobre fé? Talvez... mas fé, no sentido de confiança. Achei que se trata acima de tudo de uma história de esperança, renovação e perdão, que oscila entre momentos de profunda reflexão e momentos singelamente hilariantes.

Temos então a história de um homem tão humano, cândido e simples, que nos sentimos imediatamente próximos dele na sua surpreendente caminhada para a reconciliação consigo mesmo, com Deus, com os outros e com o mundo em geral.
A cada capítulo, ou a cada passo dessa caminhada, somos quase incentivados a parar e a reflectir sobre a nossa própria vida.

Pessoalmente, senti uma vontade imensa de partilhar detalhes deste livro com quem me rodeia e foi muito difícil controlar-me para não revelar nada que pudesse condicionar a leitura de quem ainda vai mergulhar nestas páginas... e sim, já convenci umas quantas pessoas a fazerem mesmo este mergulho.

Aqui, também não vou entrar em mais detalhes, basta dizer que foi uma boa surpresa e que é um livro para partilhar, oferecer, guardar e reler. Não é um livro para ganhar pó na estante, é um livro a revisitar e desconfio que a cada releitura, a história se reinventará à medida de cada leitor, como se a caminhada de Mack fosse também a nossa... E será que não é?

Leiam e tirem as vossas próprias conclusões... É um livro à medida de cada leitor e cada um tirará dele algo diferente.


~Agradeço à
Porto Editora esta descoberta

e as excelentes horas de leitura e reflexão

que me proporcionou~

11 comentários:

Cíntia Mara disse...

Já li esse livro há alguns meses, realmente é uma história marcante que me levou a pensar sobre o meu relacionamento com Deus e o que Ele espera de mim.

Bjs

marcia disse...

Concluí a minha leitura deste livro hoje e gostei bastante, é de facto um livro a conservar sempre à mão, a estar sempre presente em nós.

Migalhas disse...

Olá Cíntia,
Agora sim, já posso ir espreitar a sua opinião ;)
Gostei bastante mais deste livro do que esperava... é uma excelente leitura que nos faz pensar.
Obrigada pela visita.
Beijinhos

Márcia,
Olha que giro, acabei de ler ontem de madrugada. Também fiquei com essa sensação, um tesourinho literário para guardar e reler.
Vou já espreitar também a tua opinião.
Beijinho

Ferncarvalho disse...

Tb sou como tu, normalmente desconfio sempre de livros (ou filmes) que tenham um grande alarido à sua volta. Por norma são sempre campanhas de marketing que o fazem e dp os ditos acabam por me desiludir.
Mas em relação a este livro confesso que estou mto curiosa. Até porque me considero uma pessoa de fé, mas com falta de confiança.
Gostei da tua crítica.
Beijinhos

(Podes actualizar o teu link do meu blog das leituras, pleaaaase?)

Migalhas disse...

Olá, Fernandita
Pois, eu gostei e já pus, pelo menos, os meus pais a lê-lo. É, acima de tudo, uma boa leitura... quanto ao resto, acho que depende das expectativas e do que quiseres retirar da leitura ;)

Ps: Link corrigido e gostei muito da tua "casinha" nova!

Liliana disse...

Também estou muito curiosa com este livro. Mas lá está, não o comprei pois fiquei um pouco desconfiada com o tema.
No entanto, as críticas estão a ser positivas. Hummm....

Marta disse...

Ola

Deixei um selinho no meu blogue.

Beijinho

Migalhas disse...

Lila,
Tu desconfiaste do tema e eu do êxito ;D
Eu gostei muito de ler este livro e espero um dia retornar a ele com mais calma e talvez com "outros olhos".

Marta,
Obrigada pelo carinho, já lá vou agradecer "pessoalmente".
Beijinhos

Marta disse...

Bem, cada vez estou mais curiosa. Mas um livrinho para a minha listinha de futuras aquisições. Adorei a tua resenha.

Beijinho

nuno chaves disse...

este livro que ja vi a venda por todo o lado, tem alguma semelhança com o «Conversas com Deus»??

Migalhas disse...

Nuno,
Não li o "Conversas com Deus", mas pelo li na net, não me parece que tenha semelhanças, tirando o facto de falar de Deus...
Este é um livrinho com uma história por trás, em que temos uma visão muito particular de Deus, com um enquadramento, na minha opinião, muito original... Ah, e a história tem princípio meio e fim.
Boas leituras ;)

Enviar um comentário

Blog contents © BiblioMigalhas 2010. Blogger Theme by Nymphont.