Sequestro, Sandra Brown

26 março 2011

Editora: Gradiva
Páginas: 188
Categoria: Policial, thriller

"Tiel McCoy, repórter de televisão, parte para umas merecidas férias pela Interstarte 20, em direcção ao Novo México. Mas o seu itinerário altera-se, ao escutar na rádio a notícia do rapto da filha adolescente de Russell Dendy, conhecido multimilionário de Forth Worth. Pelo menos é essa a versão oficial. Na verdade, Sabra está grávida e fugiu com Ronnie Davison, seu namorado. Depois de telefonar ao editor, Tiel abandona os planos de férias para seguir a história.
Pouco depois, numa cidade chamada Rojo Flats, durante a visita casual a uma loja conveniência, Tiel vai ter de enfrentar o cano de uma arma, um jovem casal desesperado e o exclusivo da sua vida.
Durante o electrizante sequestro que se segue, vai conhecer e confiar num cowboy que o destino também enviou para o local do crime. Vai saber a razão pela qual o jovem casal de fugitivos receia o pai de um deles mais do que o FBI - e que, pondo de lado a imparcialidade de jornalista, terá de os defender de um mundo apostado na sua destruição."

Não contava ler tão depressa algo de Sandra Brown, mas foi por impulso que peguei neste livrinho que esperava a sua vez na mesinha-de-cabeceira.
Desta autora, gostei muito do "Calafrio" e nem tanto do "Uma Voz na Noite", por isso não tinha criado grandes expectactivas em relação a este livro. Apetecia-me algo leve e que entretivesse e este livro cumpriu bem a sua função.

Quanto à história, a sinopse é bem mais reveladora do que deveria, mas mesmo assim, apesar de ser o livro mais pequenino da autora no mercado português, gostei bastante e achei a história bem doseada e desenvolvida.

Não é uma obra-prima, mas prende e proporciona bons momentos de evasão. Cheguei mesmo a ter pena da autora se ter ficado por tão poucas páginas nesta história. Daria para mais, mas talvez se ela tivesse esticado a história, eu agora não estaria a dizer que estava bem doseada e desenvolvida... quem sabe?

A parte do thriller está boa e o romance é q.b. Deixa a sensação que sabe a pouco, que a autora poderia ter feito mais, mas com o que fez, conseguiu uma boa história que serve para desanuviar de leituras e livros mais pesados. (L)
Blog contents © BiblioMigalhas 2010. Blogger Theme by Nymphont.